terça-feira, 6 de setembro de 2016

Uma Cidade Chamada Escuridão





E no inicio, criou se a luz, e a terra foi livrada das trevas, criou se o céu e então os mares, por fim a terra e que se povoou com animais diversos. Mas a escuridão, ela não deixou de existir, talvez tenha sido colocada em lugares inesperados. Locais muito abaixo de nós ou dentro de algumas pessoas.

Você já pensou sobre isso? Para onde foi toda aquela escuridão. Bom acredito que ela esteja dentro de nós, temos a possibilidade de criar nossos monstros e pesadelos, podemos escurecer nossa alma por completa e depois podemos deixar ela apodrecer  até que nos tornemos o tipo de pessoa que aparece no noticiário da tevê, por ter sido presa por fazer sopa de alguém para vender na rua.


Essa é a historia de alguém com a alma mais podre . Jake era seu nome ele morava á alguns quarterões da minha casa, e apesar da distancia eu o conhecia, todos o conhecíamos, era um homem que com seus quarenta anos nunca havia sido gentil com ninguém, não teve namoradas e talvez até sua mãe lhe tivesse repulsa. Não sou só eu que digo isso, são quatro quarteirões de fofoqueiros e idiotas de todos os tipo.




Eu era adolescente quando tudo aconteceu e aquilo me fez mudar minha opinião sobre a escuridão e a maldade humana. Sabe, Jake apesar de rabugento, sujo e rancoroso, nunca havia feito nada á ninguém, apenas alguns xingamentos aqui, um gesto de mão ali...

No último dia que foi visto ele estava retirando as folhas secas de sua calçada, reclamando da vida para si mesmo, sendo como ele era sempre, o que dizem que aconteceu foi o seguinte. Um homem passou pela calçada dele, aparentemente normal, e que não chamava a atenção, ele disse bom dia ao Jake, pois provavelmente não o conhecia e ou era novo na cidade, a resposta não foi diferente do que o esperado "Bom Dia é o caralho!". O homem pareceu surpreso, mas não ofendido, Ele continuou andando e antes de virar a esquina tirou um bloco de notas e escreveu algo.


Alguns dias se passaram e ninguém avistou Jake no mercado, nem no posto de gasolina, nem na calçada de sua casa, isso de certa forma trazia um alivio para todos nós, não o ver, nem sentir seu cheiro de cigarro, cerveja e mijo. Até que uma noite houve uma comoção quando que para nossa surpresa uma sobrinha foi o visitar... quem poderia imaginar que alguém se importava com ele. Ela bateu, bateu e bateu na porta, e aquela altura ele já teria saído furioso para tacar um sapato na cara dela. 

Ela chamou a policia, temendo ele ter passado mal ou caído e estar machucado, bom a policia apareceu, e arrombou a porta. Eles o encontraram morto, limpo, deitado em sua cama com um sorriso costurado no rosto... ele estava amarrado na cama, sua cavidade anal foi violada, suas pernas amputadas, alguns órgãos roubados.

A sobrinha vomitou ao ver, os policiais vomitaram, um dos paramédicos passou mal. 

E então houve um grande silêncio na cidade, as pessoas já não se cumprimentavam nas ruas, olhares desconfiados e sorrisos amarelos, parecia que a escuridão estava dentro de nós. Uma atrocidade para uma pequena cidade como a nossa.


Talvez apenas um pequeno preço que tivemos de pagar... para nos livrarmos de um crápula como Jake. Mas ainda temos que perguntar ao assassino, por que ele roubou os órgãos... não fazia parte do combinado. 

2 comentários: